"Pela Self-Realization eu ofereço minhas mãos, meu coração e minha alma.
E oro para que todos façam o mesmo"

(* Esta frase foi escrita com os dedos de P.Yogananda em cimento fresco na tampa de um poço na SRF. As mãos são dele.)

 

Hoje, a Self-Realization Fellowship possui belos e paradísiacos templos e centros de meditação em 80 países; os milhares de leitores da Autobiografia se transformaram em milhões. Os centros da Self-Realization Fellowship (SRF) foram fundados em muitas grandes cidades, e com a ajuda dos estudantes,  Yogananda estabeleceu em 1925 a Sede Central Internacional em Mount Washington, Los Angeles.  Em uma propriedade de 12 acres estão os  ashrams  e os prédios administrativos para monásticos residentes que continuam com o trabalho de disseminação mundo afora dos ensinamentos da Self-Realization Fellowship. Na Índia,  estes mesmos ensinamentos são disseminados pela Yogoda Satsanga Society  (YSS), cuja Sede Central fica em Dakshineswar e compreende escolas, missões caritativas, conforme a SRF. Mas o ponto de partida para o êxito da obra fundada por Yogananda foi humilde e não foi isento de dificuldades. É aqui que entra a importância de um genuíno mestre: a autenticidade daquilo que escreveu, com a garantia de quem viveu aquilo que ensinou. Como todos os grandes mestres de todas as religiões, sua vida foi um modelo de conduta que até hoje inspira estudantes e devotos em todo o mundo.

A fundação da Self-Realization Fellowship

No mesmo ano que chegou a América em 1920, Paramahansa Yogananda fundou a Self-Realization Fellowship (SRF), tornando-se o primeiro iogue da India a criar uma instituição, que pudesse disseminar mundialmente os seus ensinamentos sobre a antiga ciência e filosofia indianas da Yoga, através de lições estudadas nos lares. Em 1925, ele estabeleceu oficialmente, a sede internacional da SRF em Los Angeles, que se tornou o coração administrativo e espiritual da sua crescente missão. Ele escreveu para Sri Yuktéswar conforme relato na Autobiografia:

    "Com a ajuda  de  estudantes  de  coração  generoso,  em fins de 1925, estabeleci  a  Sede  americana  em  terras  do  Monte Washington, em  Los Angeles.  O edifício é o mesmo que contemplei  em minha  visão de Cachemira."

Como previra seu guru, à Yogananda eram destinados muitos amigos que o apoiariam na concretização de sua obra mundial e enquanto desenvolvia seu trabalho na América,  ia reconhecendo os rostos de uma por uma das almas que suas visões lhe mostravam. Quando seu navio estava chegando ao porto perto de Boston ele escreveu:

“Memórias adormecidas dos amigos que reencontrarei d’outrora, saudaram-me no mar em que navego agora”

Primeiros discípulos

Esses primeiros amigos e discípulos tornaram-se o alicerce firme ao lado de Yogananda, no trabalho de difusão de Kriya Yoga. Apenas para citar alguns dentre os muitos - monásticos ou chefes de família - que encontraram a auto-realização em Kriya e se dedicaram à missão de Yogananda:
Dr. Lewis, conheceu Yogananda no natal de 1920, hospedou-o durante algum tempo em sua casa em Boston e veio a tornar-se o vice-presidente da SRF; Sri Gyanamata em 1924 e considerada por todos uma das mais avançadas na senda; em seguida Tara Mata ou Laurie Prattie, tornou-se a editora pessoal da maior confiança de Yogananda na elaboração de seus escritos, sobretudo a Autobiografia. Após a morte do Dr. Lewis, ela tornou-se vice-presidente da SRF até 1971; em 1929 Durga Mata secretária pessoal de Yogananda durante muitos anos; Sri Daya Mata em 1931 e preparada por ele 20 anos, para ocupar o cargo de presidente da organização que dirige até hoje aos 95 anos de idade; em 1932, chegou Rajarsi Janakananda conhecido como o iogue iluminado, um multimilionário da época que devotou sua vida à consolidação da Self em honra de Yogananda e que também ocupou a presidência da organização de 1952 até seu falecimento em 1955. Todos "santos em vidas passadas", conforme dizia Paramahansa Yogananda, em cartas, livros e palestras.

O primeiro ashram: Waltham

Yogananda iniciou suas palestras em Boston no outono de 1921 e continuou até a primavera de 1922. Nessa época, fundou seu primeiro ashram ou eremitério, com o apoio do DR. Lewis e Sri Yogamata. O Reservatório Hardy, em Waltham, foi escolhido. Segundo conta a filha do Dr. Lewis no livro "Tesouros que desafiam o tempo", como havia falta de dinheiro, a casa foi construída humildemente. Ela  foi erguida com blocos de cimento, sem instalações para banheiro. Nesse arham Yogananda palestrava para grupos de estudantes e ao final, servia um  jantar de curry para todos.  

As primeiras publicidades

As primeiras publicidades da Self (que inicialmente chamava-se Yogoda) ocorreram entre 1921 e 1922, quando Yogananda quis divulgar um pequeno livreto com seus ensinamentos. Ele pedia que o leitor enviasse dez centavos para o endereço do Dr. Lewis, a fim de cobrir custos de envelope e postagem. Como ele se ausentava para as palestrar, de tempos em tempos tefonava para saber se as cartas estavam chegando pedindo o livreto. As correspondências chegavam lentamente, mas foi o início da bola de neve que ele sempre havia predito que viria.

Na época, era incomum propaganda de assuntos espirituais, incluindo o yoga, algo tão novo no Ocidente, mas Yogananda persistiu e passou a aprimorar suas estratégias de divulgação. Quando criticado por isso, ele tranquilamente respondeu:

"Deus foi o primeiro publicitário. Ele pendurou a lua e as estrelas no céu para que as pessoas soubessem que Ele está lá. Se Wrigley (*seu agente), pode usar publicidade para fazer as pessoas mascarem chicletes, por que eu não poderia usar anúncios para fazer as pessoas mascarem boas idéias?"

Uma fundação estabelecida na verdade

Imagens de Yogananda na SRF em Los Angeles, com discípulos Daya Mata, Rajarsi, Dr. Lewis, Bhacktananda e outros.

" Fundar no Ocidente uma organização como SRF, 'uma colmeia para o mel  espiritual', foi  a  tarefa que Sri  Yuktéswar e Bábají me atribuíram. O cumprimento  desta  sagrada missão de confiança não tem sido  isenta  de dificuldades." (Autobiografia cap. 49)

Em meio às alegrias de ver sua obra prosperando, Yogananda deparava-se com os desafios costumeiros de harmonizar comportamentos e personalidades distintas, além das dificuldades financeiras que tinha de administrar para ampliação da SRF. Pelas cartas enviadas à diferentes discípulos observa-se a equanimidade entre suas atividades materiais e espirituais:

"Por favor, lembre-se de uma coisa: SRF não depende dos erros de ninguém, pois está estabelecida na verdade e suas doutrinas devem ser  recebidas como tal.  Eu gosto de  críticas construtivas, mas as críticas ásperas feitas em público pelo mero prazer de fazê-las, isso vai contra as leis até mesmo da amizade mais simples."

"As palavras falham na tentativa de expressar o que você tem feito pela SRF. Através das suas mãos, vejo atuando as mãos de Babaji, Lahiri Mahasaya e do meu Mestre. Você tem sido o instrumento dourado do Toque Divino – para manifestar  Sua Obra.  Você tem me demonstrado repetidas vezes que Deus ajuda quando todo mundo falha".

"A SRF teve uma recepção esplêndida ontem – foi dada a maior demonstração da Obra de Deus. O pessoal da filmagem já estava indo embora devido à chuva e às nuvens, mas, apenas alguns minutos antes da nossa chegada o poder supremo dispersou as nuvens e fez surgir o sol. Como resultado as imagens serão mostradas hoje em todo o país. Neste envelope estou anexando o que será lançado e o material que já saiu no Tribune. Algumas pessoas se inscreveram para receber as lições antes mesmo de ouvir minha palestra. A Mão de Deus age através de tudo."

"Estou feliz, querido Doutor,  por  você estar trabalhando para Deus.  Nunca antes estive tão feliz como estou agora, pois diariamente contemplo o milagre Dele. Todos aqueles que humildemente vierem a mim também verão Sua obra. Afinal, essa é a única coisa verdadeiramente duradoura.  Deixei para trás todas as pequenas coisas, para me dedicar a Sua obra que está progredindo maravilhosamente. Faço isso por todos vocês e Seus filhos, para mais ninguém. Este foi e sempre será meu prazer."

“Gastei  meus dedos escrevendo os  tremendos artigos na  East-West (*boletins da SRF). Fico  tão  feliz ao poder  divulgar  os ensinamentos  de Babaji,  Lahiri  Mahasaya e meu Guru.  Grandes verdades estão vindo. Leia a East-West cuidadosamente,  e diga para todos que a SRF está ampliando a consciência do homem para que ela possa conter a Consciência Crística que Jesus possuía.”

    " Eu não rezo para mim mesmo, pois seria duvidar da Mãe Divina. Meu único desejo pela preservação do corpo é para poder ter a alegria de meditar com você, servir a SRF e estar com alguns devotos. Estou com você e com a SRF, e darei meu sangue para a felicidade de todos."

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::