Mrinali Mata - Vice-Presidente SRF ** Ver Nota transição presidência

A história de Merna Loy Brown, ou Mrinalini Mata na vida e obra de Paramahansa Yogananda, revela apenas mais um, dos firmes elos da corrente espiritual que ele atraiu para sua missão no Ocidente, além de comprovar seu pioneirismo ao escolher e preparar uma adolescente para a monumental responsabilidade de liderar seu trabalho na SRF, após o mahasamadhi.

Em 1945, Mrinalini Mata tinha somente 14 anos de idade, quando acompanhou sua família em uma visita à Self-Realization Fellowship em San Diego. Apenas alguns meses depois de conhecer Yogananda, ela abraçava a vida monástica entrando para o seu asrham em Encinitas. NT: Alguns dos seus familiares, também entraram depois para o monatério.

Durante os anos que se seguiram, até a data do seu falecimento em 1952, Yogananda dedicou grande atenção  para a formação pessoal e espiritual desta jovem monja. Desde seus primeiros dias no ashram, ele a preparou para a tarefa para a qual a tinha escolhido: editar e supervisionar a publicação de suas lições e outros escritos, transcrição de palestras e comentários bíblicos. Durante os últimos anos da vida de Yogananda, quando ele trabalhava quase ininterruptamente nos seus textos, ela estava ao seu lado diariamente, recebendo suas instruções e treinamento pessoais.

 
Em uma carta ao seu dileto discípulo Rajarsi (e futuro sucessor), ele registrou: “Ela foi destinada para este trabalho. Deus mostrou-me isto quando vi pela primeira vez seu espírito. Muitos se surpreenderam comigo por colocá-la nesta ocupação. Mas agora não mais, vendo o maravilhoso trabalho dela, como eu queria.”

Próximo ao fim de sua vida na terra, ele comentou entre alguns discípulos: "Estou muito preocupado com Laurie (Tara Mata). Sua saúde não lhe permitirá terminar o trabalho sobre meus escritos."

Sabendo da grande confiança que Yogananda depositava em Tara Mata, Mrinalini Mata expressou a preocupação:

"Mas Mestre, quem então fará este trabalho?"

Ele respondeu: "Você o fará."

Sobre a responsabilidade de Mrinalini Mata como editora, Sri Daya Mata escreveu: “Gurudeva deixou claro a todos nós o papel para o qual ele a preparava, dando a ela instrução pessoal em cada aspecto de seus ensinamentos e em seus desejos para a preparação e apresentação de seus escritos e palestras."

Desde 1966 Mrinalini Mata está na vice-presidência da Self e após o falecimento de Tara Mata, ela tornou-se a editora-chefe por indicação de Yogananda. Mais de 150 palestras de Paramahansa Yogananda, foram publicadas sob sua direção, incluindo duas antologias, assim como vários volumes de poesia e textos inspiradores.

** Nota: Sri Mrinalini Mata foi eleita presidente da SRF,  logo após o falecimento de Sri Daya Mata em nov/2010. **

Mrinalini Mata fez uma série de visitas à Índia para orientar o trabalho da sociedade indiana e também viajou por quase todo o mundo proferindo palestras sobre os ensinamentos de seu guru, além de conduzir cerimônias de Kriya. Na qualidade de vice-presidente e como membro do Conselho de Administração, ela auxilia a presidente Sri Daya Mata ao supervisionar as atividades espirituais e humanitárias da Self-Realization Fellowship / Yogoda Satsanga Society of Índia, incluindo a difusão mundial da mensagem de Yogananda, a criação e orientação de templos, centros de meditação e retiros.  Ela é também responsável pela direção espiritual das comunidades monásticas.

A perpetuidade da obra de Yogananda para novas gerações

Há alguns anos Mrinalini Mata vem preparando seu sucessor no departamento de publicações, o Swami Chidananda, um americano atraído para Yogananda através da Autobiografia de um Iogue, a qual estudou no curso de Sociologia na universidade. Imediatamente ao terminar o livro, ele se inscreveu para receber as lições de meditação e passou a frequentar a Self-Realization. Formou-se em 1975, e em 1977 adentrou a vida monástica. Ele vem representando a organização em muitas entrevistas à imprensa em geral, e recentemente teve uma destacada participação no documentário Jesus In India, onde reproduziu os ensinamentos de seu mestre sobre a vida de Jesus, contribuindo para clarear os anos ausentes na biblia, conforme a percepção de Yogananda registrada no livro A Segunda Vinda de Cristo.

Algumas publicações inéditas de Yogananda, lançadas nos últimos 15 anos

1- O Vinho do Místico (Rubaiyat de Omar Khayyam) ricamente ilustrado 2- Os dois volumosos comentários de Yogananda sobre o Gita: God talks with Arjuna com quase 2000 páginas em duas versões - 3- A Segunda Vinda de Cristo (a ressurreição do Cristo em voce) com 1650 páginas 4- A Yoga do Bhagavad Gita 5- A Eterna Busca do Homem com 500 páginas 6- The Divine Romance 7- Assim falava Paramahansa Yogananda 8- Jornada para a realização do ser 9- A Yoga de Jesus, entre vários outros. A obra completa de Paramahansa Yogananda é encontrada na Omnisciência.

 

O relacionamento Guru-Discípulo

Tal como sua antecessora, Mrinalini é admirada por seu talento editorial, e como Tara Mata, também evitou criar seus próprios livros, comprometida com as numerosas publicações de seu guru. Na comemoração do jubileu de ouro da SRF, ela proferiu uma palestra que veio a ser compilada em um pequeno livreto, chamado "O Relacionamento Guru-Discípulo", onde buscou valorizar o significado dessa relação e inspirar aos estudantes da Self para sentirem a presença sempre viva e imortal dos mestres que reverenciam. Em outra palestra recente publicada em um artigo ela falou:

     A  Self-Realization Fellowship é, na verdade, o prolongamento da vida de nosso abençoado Guru. Nós que estávamos em volta dele vimos quão profundamente ele deu a própria vida, sua alegria, seu amor, seu entusiasmo, para construir esta instituição para o benefício de vocês e meu próprio. Ele criou um templo mundial no qual uma multidão de almas  pudesse reunir-se para beber profundamente do amor, da sabedoria e da alegria de Deus.

    ‘Sim, a organização é uma extensão do Mestre, mas o coração dessa instituição, que sempre manterá vivo o abençoado Guru neste trabalho, é cada membro individual. É o esforço de vocês no sadhana, sua sinceridade na busca de Deus; são as lágrimas de desejo por Deus que vocês derramam quando meditam, a alegria e a elevação que sentem quando lêem ou estudam as palavras de Gurudeva; é a bondade e o amor do Guru que vocês compartilham uns com os outros, com seus familiares, com todos os que cruzam seu caminho que, meus queridos do abençoado Mestre, se encontra a pulsação do coração dele nesta organização. Esta é a vida dele. Este é o espírito dele. E enquanto isto existir, em um ou mesmo em uns poucos, existirá a Self-Realization Fellowship.”

Duas Autobiografias? A polêmica e incompleta versão de 1946

Voltar Menu